Londrina: Problemas na separação do lixo afetam compostagem na CTR.

compost_soil_grow_garden_plantsNo dia 9 de dezembro deste ano foi publicado no site “www.odiario.com” de Londrina, uma matéria explicando os problemas enfrentados pelo sistema de compostagem da Central de Trataento de Resíduos, onde são reciclados o fração orgânica da cidade.

Um resumo do artigo diz: “O sistema de compostagem da Central de Tratamento de Resíduos (CTR), situada no Distrito de Maravilha, na zona rural de Londrina, ainda não engrenou na ajuda aos trabalhos da agricultura familiar, mesmo tendo o projeto sido implementado há quase três anos. O material, oriundo dos restos de alimentos, chega ao local misturado a diversos outros resíduos, colocando em xeque a qualidade da produção. A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização estuda meios de convencer a população a separar o lixo de forma adequada para reverter resultados em economia aos cofres públicos e benefício para todos”… “Esse é um sistema bastante complexo. É preciso garantir a separação correta direto da fonte. É preciso alertar sobre a importância e relevância sobre a separação para facilitar o processo de processamento na CTR”… “Ele explicou que o processo começa a perder qualidade quando as pessoas colocam nos mesmos sacos lixos orgânicos, rejeitos (materiais inservíveis) e recicláveis”.

Sustentabilidade: Desafiando paradigmas para um novo mundo

joel open house 2013-12“Rodrigo tinha notado que sua esposa, Natália, cada vez que assava um peru cortava a pata direita do mesmo antes de colocar a forma no forno. Rodrigo viu este procedimento ser realizado várias vezes pela esposa sem conseguir descobrir o motivo, então decidiu perguntar-lhe:

– Nati, percebi que cada vez que prepara um peru, antes de colocá-lo no forno, você corta a perna direita do mesmo. Tentei descobrir por que você faz isso, porem não consigo imaginar o motivo – disse Rodrigo amorosamente.

– Ahhh… simples, amor – disse Natalia pronta para explicar o segredo – cortar a pata direita do peru antes de coloca-lo no forno é forma correta de se assar um peru. Se eu deixar a pata direita, o peru não ficará corretamente assado – ela falou com ar de grandeza.

– Não faz o mínimo sentido isso Natália – afirmou Rodrigo confuso.

Projeto pioneiro na cidade de Mogi Mirim – SP promove compostagem de resíduos orgânicos domésticos em sacos de ecovio® BASF

  • BASF, Prefeitura Municipal de Mogi Mirim e seus parceiros desenvolvem projeto piloto para compostagem de resíduos sólidos orgânicos no município
  • Projeto pioneiro na América do Sul contará com participação de mais de 5.000 moradores
  • Matéria prima utilizada na confecção dos sacos para coleta seletiva será o ecovio® da BASF, polímero compostável com conteúdo de fonte renovável

foto mogi mirimSão Paulo, 19 de agosto de 2013 – A BASF assinou um protocolo de intenções com a Prefeitura de Mogi Mirim com o objetivo de desenvolver um projeto piloto de compostagem de resíduos sólidos orgânicos gerados no município por meio da introdução da coleta seletiva domiciliar.

É a primeira vez que um projeto desenvolvido na América do Sul vai demonstrar o uso de sacos plásticos compostáveis certificados e a eficiência do processo de compostagem como contribuição para a gestão de resíduos sólidos urbanos.

Os sacos feitos com o ecovio® da BASF serão produzidos pela Romapack, indústria de embalagens.

Sustentabilidade: inscrições para cursos gratuitos

397_00Os cursos gratuitos de sustentabilidade promovidos pelo Walmart e pela FGV Online estão com inscrições abertas.

Dividido em três módulos, com dez horas de carga horária, o treinamento online tem como objetivo proporcionar entendimento dos desafios e oportunidades trazidos pela sustentabilidade para o mundo dos negócios. São apresentadas mudanças na estratégia e nas operações que viabilizam diferenciais competitivos, para a sala de aula e para o dia a dia.

O lixo, seus dramas, caminhos possíveis

residuos-siderurgicos-15WASHINGTON NOVAES *
Deveria ser de leitura obrigatória para administradores públicos e legisladores em todos os níveis – começando por governo federal, Congresso, governos estaduais, deputados, prefeitos, vereadores -, mas também para empresários e consumidores, o texto Gestão de resíduos sólidos para uma sociedade mais próspera, escrito pelo professor Ricardo Abramovay, do Departamento de Economia, e das pesquisadoras Juliana S. Speranza e Cécile Petitgand, do Núcleo de Economia Socioambiental, todos da Universidade de São Paulo (USP). Dificilmente se encontrará texto mais abrangente sobre a questão dos resíduos e as políticas adequadas que devem norteá-la, mais rico em informações, capaz de levar a mudanças indispensáveis.

%d blogueiros gostam disto: