Londrina: Problemas na separação do lixo afetam compostagem na CTR.

compost_soil_grow_garden_plantsNo dia 9 de dezembro deste ano foi publicado no site “www.odiario.com” de Londrina, uma matéria explicando os problemas enfrentados pelo sistema de compostagem da Central de Trataento de Resíduos, onde são reciclados o fração orgânica da cidade.

Um resumo do artigo diz: “O sistema de compostagem da Central de Tratamento de Resíduos (CTR), situada no Distrito de Maravilha, na zona rural de Londrina, ainda não engrenou na ajuda aos trabalhos da agricultura familiar, mesmo tendo o projeto sido implementado há quase três anos. O material, oriundo dos restos de alimentos, chega ao local misturado a diversos outros resíduos, colocando em xeque a qualidade da produção. A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização estuda meios de convencer a população a separar o lixo de forma adequada para reverter resultados em economia aos cofres públicos e benefício para todos”… “Esse é um sistema bastante complexo. É preciso garantir a separação correta direto da fonte. É preciso alertar sobre a importância e relevância sobre a separação para facilitar o processo de processamento na CTR”… “Ele explicou que o processo começa a perder qualidade quando as pessoas colocam nos mesmos sacos lixos orgânicos, rejeitos (materiais inservíveis) e recicláveis”.

Projeto pioneiro na cidade de Mogi Mirim – SP promove compostagem de resíduos orgânicos domésticos em sacos de ecovio® BASF

  • BASF, Prefeitura Municipal de Mogi Mirim e seus parceiros desenvolvem projeto piloto para compostagem de resíduos sólidos orgânicos no município
  • Projeto pioneiro na América do Sul contará com participação de mais de 5.000 moradores
  • Matéria prima utilizada na confecção dos sacos para coleta seletiva será o ecovio® da BASF, polímero compostável com conteúdo de fonte renovável

foto mogi mirimSão Paulo, 19 de agosto de 2013 – A BASF assinou um protocolo de intenções com a Prefeitura de Mogi Mirim com o objetivo de desenvolver um projeto piloto de compostagem de resíduos sólidos orgânicos gerados no município por meio da introdução da coleta seletiva domiciliar.

É a primeira vez que um projeto desenvolvido na América do Sul vai demonstrar o uso de sacos plásticos compostáveis certificados e a eficiência do processo de compostagem como contribuição para a gestão de resíduos sólidos urbanos.

Os sacos feitos com o ecovio® da BASF serão produzidos pela Romapack, indústria de embalagens.

Por que o programa de compostagem de Nova York será exitoso?

Este artigo é continuação de artigo “Nova York adota a compostagem para tratar seus resíduos” (ver mais clicando aqui).

Composting_5_2010Planejamento para descartar os resíduos da minha cozinha? Os restos de meus alimentos podem ter um impacto ambiental a nível global? Sim é a resposta para essas perguntas.

A uns dias publiquei uma matéria comentando sobre o programa de compostagem que o Prefeito de Nova York, Bloomberg, anunciou.

Com o lançamento do programa de compostagem de resíduos orgânicos urbanos do prefeito Bloomberg, inicialmente voluntário nos cinco distritos de Nova York, os moradores da cidade vão ser capazes de transformar os seus restos de comida em adubo.

O composto, formado em parte de matéria orgânica e outros nutrientes, é utilizado para fertilizar diferentes tipos de solos. Desta forma, o adubo fertiliza e nutre as plantas para produzir melhores resultados e preservar os ecossistemas.

Massachusetts proíbe a geração de resíduos de alimentos

O secretario do Gabinete de Energia e Meio Ambiente (EEA) do Massachusetts, Rick Sullivan, no dia 10 de julho anunciou a já esperada proibição de eliminar o destino para aterros dos resíduos de alimentos comerciais juntamente com o financiamento para apoiar a valorização destes resíduos. Segundo Sullivan esta medida contribui para alcançar metas de eliminar o uso de aterros sanitários e seus impactos no meio ambiente, aumentando o compromisso de valorização de resíduos, geração de emprego e redução das emissões de gases de efeito estufa. A medida entra em vigor no 1° de Julho de 2014, e exige que qualquer estabelecimento que tenha uma geração de pelo menos uma tonelada de resíduo orgânico de alimentos por semana seja enviando para uma unidade de valorização de resíduos como por exemplo geração de biogás, usina de compostagem ou para elaboração de ração animal. O desperdício de alimentos residenciais não está incluído na proibição atualmente. Para explorar a valorização de resíduos orgânicos o governo disponibilizou empréstimos $3 milhões de dólares a juros baixos disponíveis para empresas privadas para a implantação de projetos.

O alto valor do lixo orgânico!

Compost-7 Compostagem, muitas vezes descrita como um modo natural de reciclagem realizada por uma comunidade de microrganismos (incluindo bactérias, fungos e actinomicetos, na presença de oxigênio), é o processo biológico de decomposição da matéria orgânica de nossos resíduos em um extremamente útil húmus.

Os actinomicetos são micro-organismos semelhantes aos fungos na sua forma de crescimento, mas se diferenciam na sua eficácia para a biodegradação da matéria orgânica. A natureza ativa destes microrganismos (microscópicas) e o grande número nas leiras de compostagem (cerca de 10 milhões deles por grama de solo), torná-los altamente eficaz em transformar resíduos ricos em celulose, hemicelulose, ligninas, etc. (como casca de árvore, papel e outros materiais orgânicos duro).

%d blogueiros gostam disto: