Resíduos Sólidos: Um cenário que merece atenção

Artigo publicado no o  site envolverde.com.br:

Os resíduos têm aumentado e, por consequência, a contaminação do meio ambiente. Agora o Governo exige ações e responsabilidades das empresas.

Muitas pessoas nunca pararam para pensar para onde vai todo o lixo que é produzido pelas casas, comércios, setores públicos e indústrias. Será que ele tem o destino certo? Mais do que isso, será que ele é encaminhado e tratado de maneira correta? São questões como essas que vêm, cada vez mais, reforçando a busca pelo conhecimento no campo de resíduos sólidos. Este é um tema um tanto quanto novo e até então, pouco abordado, mas de extrema importância para todos. Só no Brasil, no ano de 2012 foram produzidas 63 milhões de toneladas de resíduos domiciliares, sendo que desse total 40% teve como destino lixões ou aterros.

Resultados do Projeto Piloto de Compostagem Mogi Mirim

O projeto teve início em 2013, com o propósito de desenvolver um modelo referencial na gestão de resíduos sólidos urbanos orgânicos para as mais de 5500 prefeituras do Brasil, que até agosto de 2014 tem que se adequar a Política Nacional de Resíduos Sólidos, Lei 12.305/2010.

Moradores aprovam projeto de compostagem

Foi publicada uma matéria no Jornal A Comarca de Mogi Mirim, comentado sobre o Projeto Piloto de Compostagem que implantamos na cidade.

Em projeto piloto de três meses nos bairros Jardim Paulista e Jardim Silvânia, na zona Norte, o projeto de Compostagem teve a aprovação de mais de 90% dos moradores.

Durante o projeto, foram feitas coleta de produtos orgânicos e, posteriormente, transformados em adubo. Desta forma, o lixo recolhido, que antes era desperdiçado e despejado em aterros, volta à natureza, mas agora sem causar danos ao meio ambiente.

Resoluções definem critérios para compostagem e para pesca do robalo

paranaUma resolução, aprovada pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente (Cema), estabelece critérios para compostagem de lixo em empresas e órgãos públicos. A norma, que passa a valer a partir desta semana, for estabelecidas por um grupo de trabalho, criado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, com entidades ligadas a essa área.

A resolução sobre empreendimentos de compostagem de resíduos sólidos urbanos e de grandes geradores no Paraná será a primeira legislação sobre o tema no Paraná, em conformidade com a Lei Nacional de Resíduos Sólidos 12.304/2010.

Londrina: Problemas na separação do lixo afetam compostagem na CTR.

compost_soil_grow_garden_plantsNo dia 9 de dezembro deste ano foi publicado no site “www.odiario.com” de Londrina, uma matéria explicando os problemas enfrentados pelo sistema de compostagem da Central de Trataento de Resíduos, onde são reciclados o fração orgânica da cidade.

Um resumo do artigo diz: “O sistema de compostagem da Central de Tratamento de Resíduos (CTR), situada no Distrito de Maravilha, na zona rural de Londrina, ainda não engrenou na ajuda aos trabalhos da agricultura familiar, mesmo tendo o projeto sido implementado há quase três anos. O material, oriundo dos restos de alimentos, chega ao local misturado a diversos outros resíduos, colocando em xeque a qualidade da produção. A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização estuda meios de convencer a população a separar o lixo de forma adequada para reverter resultados em economia aos cofres públicos e benefício para todos”… “Esse é um sistema bastante complexo. É preciso garantir a separação correta direto da fonte. É preciso alertar sobre a importância e relevância sobre a separação para facilitar o processo de processamento na CTR”… “Ele explicou que o processo começa a perder qualidade quando as pessoas colocam nos mesmos sacos lixos orgânicos, rejeitos (materiais inservíveis) e recicláveis”.

%d blogueiros gostam disto: